outubro 12, 2021

Instagram vai lançar recurso para jovens “darem um tempo” da rede social

Os novos recursos foram anunciados em meio à polêmica de que o Facebook sabia que seu app de fotos e vídeos tem impacto negativo na imagem de garotas adolescentes. Imagem: Divulgação

Novos recursos do Instagram vão avisar adolescentes se eles preferem “pausar” sua conta ou se estão vendo um mesmo conteúdo por tempo demais

O Instagram anunciou novos recursos para jovens que estão procurando “dar um tempo” da rede social. Segundo o vice-presidente de Assuntos Globais do Facebook, Nick Clegg, a plataforma decidiu implementar uma notificação para distrair o usuário caso ele esteja “obcecado” por um conteúdo que seja potencialmente danoso, e um modo de pausa que pergunta ao usuário se ele prefere parar de ver o feed.

Nick Clegg anunciou os novos recursos para o Instagram no domingo (10). As mudanças, contudo, não devem chegar tão cedo para a rede social: um porta-voz do Facebook confirmou ao The Verge que as ferramentas que pedem para que usuários “deem um tempo” não estão em fase de testes, mas devem chegar nessa etapa em breve.

Os novos recursos foram anunciados em meio à polêmica de que o Facebook sabia que seu app de fotos e vídeos tem impacto negativo na imagem de garotas adolescentes. A empresa suspender a versão do app para crianças, o Instagram Kids, à luz do vazamento de documentos internos pela ex-funcionária Frances Haugen.

Instagram vai avisar se usuário está “obcecado”

O vice-presidente de Assuntos Globais do Facebook deu detalhes sobre o recurso que avisa quando um usuário está “obcecado” por um conteúdo nocivo:

“Nós vamos introduzir algo que fará uma diferença considerável, uma ferramenta nos nossos sistemas que percebe quando adolescentes estão vendo o mesmo conteúdo várias vezes, e quando ele pode ser tóxico a seu bem-estar, o Instagram vai enviar uma notificação pedindo para que eles mudem para outra foto ou vídeo.”

Além disso, Nick Clegg explicou que o Instagram vai dar mais recursos para que pais controlem a atividade de seus filhos adolescentes na rede. A rede social também vai implementar um modo chamado “Take a break” (ou dar um tempo, em tradução livre), acionado quando “os adolescentes quiserem dar um tempo da plataforma”

Adam Mosseri, CEO do Instagram, divulgou o modo “Take a break” em um post no mês passado. Nele, o chefe da rede social dá detalhes do modo de “descanso” para usuários: o recurso seria usado para pausar a atividade de uma conta e fazer com que “a pessoa pense se aquele tempo gasto [navegando pelo Instagram] está sendo aproveitado devidamente”.

Clegg defende que algoritmo do Facebook seja regulado

Ao ser perguntado na CNN sobre a amplificação de perfis de extremistas que invadiram o Capitólio do dia 6 de janeiro pelo algoritmo do Facebook, Nick Clegg disse que não poderia responder “nem sim ou não” àquela pergunta.

Contundo, o executivo apontou que o algoritmo do Facebook poderia ser responsabilizado, se necessário, por agências reguladoras para que “pessoas possam ver a diferença do que o sistema supostamente faz para o que ele realmente faz”.

A semana passada foi particularmente difícil para o Facebook. Primeiro, na véspera do depoimento de Frances Haugen, todas as redes do grupo sofreram um apagão global na segunda-feira (4): Instagram e WhatsApp — além do próprio Facebook — ficaram fora do ar por cerca de 6 horas.

Já na terça-feira, Frances Haugen afirmou ao Senado americano que o Facebook é uma ameaça para a democracia e para a segurança nacional. Ela também citou que a rede social era nociva para adolescentes e pediu mudanças para tornar a plataforma mais saudável para jovens e crianças.

Em publicação no Facebook, Mark Zuckerberg defendeu sua rede social das acusações de Haugen. Ele diz que é ilógico para uma empresa que tira receita de anúncios online — a plataforma tem a maior parte do lucro graças às propagandas direcionadas — deixar as pessoas com raiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *